quinta-feira, 30 de maio de 2013

CAPÍTULO 93



- Amado! Você fez isso? – Telma gemeu.
Clóvis a ignorou. Seus olhos nunca deixavam meu rosto, assim como fazem as serpentes diante de suas presas.
- Por que você fez tudo isso, Clóvis? O meu avô sempre te considerou um amigo leal. Por que trair o vô Marcus desse jeito? – indaguei estupidamente. Eu já sabia a resposta. Claro que sabia.
Ele deu de ombros.
- Dinheiro, poder, status, chame do que quiser.
Era sórdido demais. Sujo até para um advogado. Meu avô havia confiado cegamente naquele homem. Como ele se atrevia a traí-lo? Como ousava tentar roubar o amigo de tantos anos? Uma mancha vermelha e densa obstruiu minha visão, e senti que ela só se dissiparia depois que eu tivesse o pescoço de Clóvis preso entre o chão e meu pé.
- Clóvis, pelo amor de Deus! O que foi que você fez? – gritou Hector.
- Nada, meu amigo. Não fiz nada que não achasse correto – ele sorriu alucinado. Naquele instante, parecia o demônio em pessoa. – Agora me entregue o documento, Demetria.
- Você está falando da cópia do último testamento do meu avô. Onde ele deixou tudo que tinha para a única neta, no caso eu, sem curador ou qualquer outra porcaria do gênero? E que, obviamente, tem data posterior àquele testamento fajuto que você manipulou?
- Estou ficando sem paciência, menina!
- Você induziu o meu avô a assinar o documento que te beneficiava, não foi? Só que o seu plano deu errado, porque o vô Marcus recuperou o bom senso e redigiu um novo. Imagino que foi fácil pra você se confundir e registrar o documento que mais te favorecia. Acontece que você sempre soube que o meu avô guardava copias dos documentos importantes aqui em casa, não é mesmo? Você sabia que podia ser desmascarado.
Ele sorriu.
- Você quer a verdade? Tudo bem – deu de ombros e se aproximou um pouco. – O seu avô ficou furioso quando você foi presa em Amsterdã. Eu não menti sobre isso. E sim, eu o convenci a criar o testamento perfeito. Ele te incluía, mas de certa forma te mantinha em segundo plano. Você e o dinheiro sobre o meu comando - ele deu mais um passo à frente, e um pequeno sorriso cínico e brincou em seus lábios. – Veja bem, seu eu manipulasse um documento em que Marcus deixava seus bens diretamente em meu nome, seria difícil não levantar suspeitas. Por isso sugeri a ele que o melhor para você, para garantir o seu futuro, seria alguém tomar conta do seu patrimônio até que você se casasse. Eu fui brilhante! Mas, depois de todo o suplicio que foi convencer seu avô a assinar o testamento, no dia seguinte ele pediu para descartar o documento. Aquele velhote sempre foi um bundão quando o assunto era você. – Cerrei os punhos, pronta para avançar sobre ele, mas então me lembrei dos dois ônibus estacionados na porta da frente com suas armas carregadas e me contive. – Uma menina mimada e patética, que não sabe fazer nada na vida além de gastar dinheiro. Você nunca deu valor ao que tinha. Você não merece a vida que seu avô te deu.
- Eu sempre dei valor ao que realmente importava! Você não sabe disso porque tem um vidro de veneno no lugar do coração, mas o meu avô sabia. O dinheiro nunca foi importante pra mim. Meu avô foi. Meu avô é!
- Ele era um babaca sentimental e jamais faria qualquer coisa contra você, por pior que se comportasse. Minha sorte foi Marcus confiar tanto em mim... Foi fácil demais enganá-lo – ele sacudiu a cabeça – faz semanas que estou procurando a porcaria e você encontra numa única noite...
- Pra você ver como você é otário – resmunguei, trincando os dentes. – E é melhor ir se acostumando, Clóvis. Na cadeia tem muita gente esperta como eu. Acredite, eu já estive lá algumas vezes. Pode apostar que eu vou garantir que você fique preso até começar a crescer pelo nos meus dentes.
- Quero dar uma olhada nesse documento, Demetria – pediu Hector.
- NÂO SE META! – Clóvis gritou, enfurecido, desvairado, completamente fora de si. – Depois de tudo que eu aguentei, depois de anos puxando o saco daquele velho, não vou permitir que essa pirralha fique com o que é meu de direito. Eu trabalhei, dei meu sangue, dediquei anos da minha vida àquele velhote. Ela não vai ficar com o que é meu. Ninguém vai ficar com o que é meu.
Hector, que vinha ao meu encontro, congelou no lugar, atônito perante o desvario evidente no tom do advogado. Então a fúria tomou o lugar do espanto e achei que ele partiria para cima de Clóvis, se Sel não tivesse percebido o que ele pretendia e agido rápido. Hector era bem mais velho que Clóvis, quase da idade de meu avó, não podia trocar socos por aí, ainda que eu quisesse muito ver aquele canalha apanhando. Minha amiga correu para o lado dele, detendo-o e puxando-o um pouco mais para trás, em direção à sala de jantar, enquanto Joe me alcançava.
- Vamos sair daqui. Agora! – Joe frisou.
- Como? – Os dois seguranças ainda bloqueavam a saída, de arma em punho, embora agora estivessem apontadas para o chão.
Clóvis sorriu, triunfante,
- Ninguém sai até que ordene. Me dê o maldito documento, Demetria. Agora! – rosnou.
Levantei os olhos para Joe, que tinha o queixo trincado, a veia em sua têmpora saltada e pulsante, e me desvencilhei de suas mãos.
- Tudo bem, Clóvis - dei de ombros, pegando os papeis em meu bolso e esticando o braço. Ele estava a três metros de distância, no entanto, assim que deu um passo em minha direção, decidi acabar com quilo de uma vez. – Mas sabe, não vai adiantar muito. Eu já fotografei o documento e enviei as fotos para o e-mail da diretoria da L&L. É bem provável que você seja questionado amanh...
- Menina idiota! – E então ele fez o que eu jamais pensei que seria capaz de fazer.
Clóvis sacou uma arma e puxou o gatilho. 
------------------------------------------------------------------------------------------
Que bom que comentaram, tava louca pra postar esse hoje pra deixar vocês curiosas com o que vai acontecer deem seus palpites. O Clóvis tá louco.  

12 comentários:

  1. like strange um this word30 de maio de 2013 12:58

    Posta mais um hoje só mais um ou mais dois ou três .....
    Please posta mais

    ResponderExcluir
  2. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Posta logo please

    ResponderExcluir
  3. OMG posta mais um por favoooor *__________*
    ai meu Deus, a Demi vai se ferir???

    ResponderExcluir
  4. Você é má como que para em uma parte dessa, meu deus o que o clovis fez/ou vai fazer ele atirou na demi? No joe? Nele mesmo? Ou em outra pessoa que estava na sala, você dissse que ia ter sangue mas pensei que fosse só do soco mais vai ter tiro ainda, mas sangue? Meu deus que crueldade a sua em parar nesta parte, para termos um ataque até você postar mais, posta mais um hoje pooooooor faaaaavor.
    Ine

    ResponderExcluir
  5. please posta mais hj.....estou surtando de curiosidade ....a demi levou um tiro ....o joe ...aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.......o que aconteceu?.....vc ñ pode nos deixar assim aflitas pelos proximos caps....pense q já vai ser demais ficarmos sem suas postagens durante a viagem.

    ResponderExcluir
  6. como assim?!? é até maldade parar neste capitulo....posta +1 ....por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

    ResponderExcluir
  7. Deus, tomara que Clóvis seja preso logo
    Eu acho que o Clóvis vai tentar atirar na Demi e o Joe vai pra frente dela e leva o tiro em seu lugar.
    A história está incrível
    Posta logo
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. posta ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++please

    ResponderExcluir
  9. AI MDS!!!! Posta mais criatura! Eu to louca, preciso saber em quem ele atirou, acho qe pegou na telma ou no Joe socorro hdjkdhwkdkkagsavs, bjs lena

    ResponderExcluir