domingo, 30 de junho de 2013

CAPÍTULO 36 HOT

Demi tentou respirar, tentou forçar alguma racionalidade em sua mente. Mas tudo em que podia pensar era em Joseph. Reunindo toda sua força de vontade, o empurrou e o forçou a colocá-la no chão. Desviou o olhar. Se ele a levasse para cama, ela temia se partir em mil pedacinhos. Tinha sido muito mais fácil quando Joseph acreditou o pior ao seu respeito.
Ouça, eu não quero...
Ele ergueu o queixo, forçando-a a encontrar seus olhos.
Você não quer o quê, Demi? Isso?
Ele a puxou para si e Demi se derreteu, Ela tentou lutar, mas já estava se partindo em mil pedacinhos, e não conseguia parar aquilo.
Eu quero você, Demi. Joseph segurou seu rosto com ambas as mãos e beijou seus lábios.
Ela fechou os olhos, o queria tanto, também. Desta vez, quando ele a pegou nos braços, Demi não protestou.
Joseph a carregou  através da casa silenciosa para o quarto dele. Dentro do cômodo escuro, a colocou no chão e acendeu um abajur.
Demi começou a tremer em antecipação, e arfou quando ele parou atrás dela. Levantando os cabelos de sua nuca, deu um beijo ali. Ela sentiu dedos longos nos botões de sua blusa, abrindo um por um, roçando a pele no processo. O tremor intensificou-se.
O sangue de Joseph corria freneticamente nas veias. Estava tão excitado que chegava a doer, a virou e estudou o rosto dela. Os olhos eram grandes amêndoas castanhas, a boca era um convite impossível de ignorar. Beijar Demi era como provar o mais doce néctar. Ele abaixou a cabeça e ela abriu os lábios de uma maneira tão inocentemente provocante que Joseph esqueceu tudo sobre lhe remover a blusa e concentrou-se em explorar a boca deliciosa. Foi somente então que sentiu mãos delicadas perto da bainha de sua camisa e afastou-se.
Com um brilho nos olhos, Demi tirou a camisa. Joseph levantou os braços para ajudá-la a se livrar da roupa. Ela explorou o peito, sentindo os músculos se flexionarem sob a pele cor de oliva. Os mamilos masculinos enrijeceram quando ela os tocou, então enrijeceram ainda mais quando Demi inclinou-se e explorou-os com sua língua. Joseph segurou-lhe a cabeça, puxando-a de volta, atordoado pela maneira como ela o estava excitando.
Ele acabou de desabotoar a blusa, até que ela caísse aos pés dela. A respiração de Demi acelerou. Ela viu os olhos de Joseph baixarem, antes que as mãos másculas abrissem seu jeans e o removessem.
O tecido de seu sutiã era fino, e Demi sentiu os mamilos pulsarem contra o algodão. Quando ele segurou um dos seios e provocou-o com o polegar, ela teve de agarrar-se aos braços fortes para se firmar.
Joseph rapidamente livrou-se do sutiã, assim como da calcinha. Demi arfou enquanto o observava despir-se com impaciência, até que eles ficassem nus um diante do outro.
Joseph a puxou para mais perto e abaixou a cabeça para beijá-la, e Demi deleitou-se de prazer. A ereção viril pressionava sua barriga, e ela moveu-se sensualmente contra ele.
Joseph precisou parar de beijá-la para não explodir naquele ponto.
Demi...
Ela falou completamente sem pensar quando lhe tocou a boca com um dedo:
Joe...
Os olhos castanhos continham pura paixão, e ela estava ofegante. E o chamou de Joe...
Joseph não podia pensar sobre nada agora. Só tinha forças para deitar Demi sob si e tomá-la. Ele a ergueu do chão e carregou-a para cama, deitando-a. Os cabelos loiros se espalharam ao redor do travesseiro. As partes mais brancas da pele, que o sol não tinha alcançado, os seios e o ponto entre as pernas, o convidaram a beijar e explorar, até que ela estivesse se contorcendo com desespero.
Joe... por favor...
Tudo que Demi sabia era que Joseph precisava preenchê-la agora, ou ela morreria pela espera. Ele beijou seu sexo, a língua provocando intimamente e ela quase caiu do precipício.
Ele posicionou o copo forte e poderoso sobre o seu e Demi abriu as próprias pernas em antecipação, arqueando-se para recebê-lo. Apoiando-se sobre as mãos, ele a penetrou lentamente, olhando-a com tanta intensidade que levou lágrimas aos olhos de Demi. Ele a estava matando com sensualidade e carinho, e ela não sabia se poderia sobreviver.
Joseph fitou aqueles olhos inacreditavelmente lindos. Naquele momento, ela arqueou os quadris, fazendo-o deslizar mais fundo... todo o caminho. E, com um gemido gutural, ele perdeu-se nela, até que ambos atingissem um clímax explosivo, antes de mergulharem num sono abençoado.


 ----------------------------------------------------------------------------------------
Primeiramente obrigado pelo carinho de vocês, acabei de acordar e ver seus comentários, nesse momento estou só com meu namorado aqui na casa dos meus pais já que está em horário de visitas no hospital, e parece que ela está bem dentro do possível, apenas não está reconhecendo ninguém, é a vida.
Agora falando de coisa boa e quente, achei melhor postar logo hoje esse hot, o que acharam? agora só amanhã estou preparando a próxima. Comentem!!!      

14 comentários:

  1. Nova Leitora aqui !!
    nossa sua historia é demais li ela toda hoje me apaixonei por ela , muito perfeita , exatamente do jeito que eu gosto !!
    Parabéns tá tudo muito lindo !!
    Ansiosa para o proximo capitulo :DD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que está gostando, seja bem vinda e obrigado.

      Excluir
  2. ah! mas já tá acabando?!

    ResponderExcluir
  3. oiee
    sou nova leitora, e sua historia é simplesmente incrivel, parabens.

    da uma passadinha e divulga meu blog, pleseee
    http://amor4everjemi.blogspot.com.br.
    bjemii

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. seja bem vinda
      e vou dar uma olhada e divulgar.

      Excluir
  4. posta logoo *-*
    anw tá perfeito como sempre <3
    que bom que a sua avó tá melhor :)



    Beijos,

    ResponderExcluir
  5. essa fic é d+.
    Tava meio atrasada nos cap, mais me atualizou hj.
    Até q enfim eles tão se resolvendo. Joe abriu os olhos finalmente.
    passeio de moto, jantar com luar e a noite hot. Ameiiiiiiiiii! lindo!
    Postaaa logooo pleaseee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é mais agora ele vai sofrer um pouquinho, bem pouquinho,
      mais no fim ele é um homem apaixonado.

      Excluir
  6. Respostas
    1. detalhe, pode ser ou não alguma coisa, que sabe...

      Excluir