sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

CAPÍTULO 28 MARATONA

— Perfeito. — Ele diz e olhando para os dois lados do corredor, abre a porta e me puxa para dentro da sala mal iluminada.
— Joseph, não deveríamos entrar aqui. E se alguém nos achar? — Por algum motivo estou sussurrando.
— Não se preocupe, linda. É só não fazermos barulho. — Ele fecha a porta e eu observo a sala que entramos. Está iluminada apenas por fracas luzes amarelas fixadas nas paredes, vejo algumas estátuas, vasos e pinturas. Deve ser alguma exposição ainda não aberta ao publico.
Joseph vem faminto para cima de mim, seu braço enlaça minha cintura e puxa meu corpo para junto do seu enquanto sua outra mão sobe até meu pescoço.
Sua boca desce na minha e ele ataca meus lábios, beijando-os, mordiscando-os e lambendo-os. Arrancando-me gemidos com seu ataque voraz a minha boca e sem quebrar o beijo, Joseph me arrasta até um canto e me encosta na parede com violência.
Deus, eu adoro essa pressa dele, faz me sentir tão desejada.
Sua mão viaja por minhas curvas e para em minha coxa, ele puxa minha perna para cima e eu enlaço sua cintura com ela, puxando seu quadril de encontro com o meu. Sinto sua ereção se esfregando contra minha carne molhada e necessitada, e gemo.
Joseph aperta e acaricia rudemente minha perna que está em sua cintura e com a outra mão aperta meu seio. Seus beijos desesperados descem por meu maxilar até meu pescoço. Ele lambe minha pele desde minha clavícula até o lóbulo da minha orelha, que ele morde provocando uma pontada aguda de dor.
— Joseph, por favor. — Imploro sem fôlego em meio aos meus gemidos.
— O que você quer, Demetria? Você quer que eu te foda contra essa parede enquanto todas aquelas pessoas estão lá fora, é isso que você quer, baby? — Ele pergunta voltando a atacar minha boca, sua língua provocando a minha. Apenas gemo em resposta.
Escuto o barulho de algo sendo rasgado e percebo o tecido frágil de minha calcinha jogado no chão ao lado.
Levo minhas mãos até os cabelos de Joseph e enfio meus dedos entre os fios macios, fazendo com ele gema profundamente.
Joseph desabotoa a calça e sem qualquer aviso, dá uma estocada forte contra mim. Sinto seu membro grande e grosso forçando sua entrada pelo meu canal apertado e gemo com a dor sublime.
Joseph joga sua cabeça para trás e geme alto, seu gemido ecoa pela sala e tenho medo que alguém possa ter escutado.
Tento escutar atentamente par ver se alguém se aproxima, mas os únicos sons que escuto são os da união de nossos corpos e os gemidos de Joseph.
Segurando minha coxa com uma mão e com a outra apertando meu seio, Joseph investe contra mim num ritmo frenético e repetidas vezes.
Sua boca viaja por todo meu pescoço, me lambendo e mordendo. Seguro seus ombros com força e gemo com a sensação deliciosa que é o sentir entrar, se retirar e entrar de novo em mim, repetidas vezes.
— Oh meu Deus, Joseph, não pare. — Fecho os olhos e gemo descontroladamente.
— Não vou parar, baby, não vou, quero que você goze bem gostoso para mim.
— Oh Joseph, estou tão perto, estou tão perto. — Ele aumenta o ritmo, fazendo seus quadris se chocarem com força contra os meus.
— Isso, baby, isso...Oh Deus Demetria, você é deliciosa, não aguento mais, vou gozar, baby. — Ele diz e nesse momento sinto meu orgasmo explodindo dentro de mim. Joseph cobre minha boca com a sua para que eu não grite e goza enquanto continua me penetrando.
Ficamos um minuto abraçados sem nos mexermos, tentando recuperar o fôlego. Então ele se afasta e sai de dentro de mim, me deixando com uma sensação de vazio. Sinto meus joelhos fraquejarem e arrumo meu vestido.
Joseph fecha a calça e arruma a camisa, depois passa a mão pelos cabelos que eu baguncei ainda mais.
Faço o mesmo, tendo a certeza que meus cabelos devem estar uma bagunça delatora. Ele se abaixa a pega minha calcinha, levando-a até seu nariz.
— Você cheira tão bem. — Ele guarda a calcinha no bolso da calça, mas não sem antes eu conseguir ver uma mancha molhada enorme.
Olhe a que ponto esse homem consegue me excitar. Meu Deus!
— Não tenho certeza se consigo andar. — Digo com a voz ainda um pouco rouca, Joseph sorri maliciosamente e vem me beijar.
Seus lábios acariciam os meus, mas dessa vez não tão desesperados.
— Venha, vamos terminar de ver essa exposição para podermos ir para minha casa para o segundo round. — Ele diz me puxando em direção da porta.
— Primeiro preciso ir ao banheiro. — Digo sentindo o gozo de Joseph escorrendo por minha perna.
Ele me olha com um sorriso largo e orgulhoso, eu reviro os olhos e passo pela porta que ele abre para mim.
Joseph
Acaricio levemente o braço nu de Demetria enquanto observo-a dormir. Ela parece um anjo, tão inacreditavelmente linda.
Ela adormeceu logo depois de transarmos pela segunda vez essa noite, dessa vez mais confortavelmente em minha cama. Mas tenho que confessar que àquela hora no museu, em pé e contra a parede, foi incrível. Demetria estava tão necessitada quanto eu, ela me desejava tanto quanto eu a desejava, e apesar de ser desconfortável para ela, encostada naquela parede fria e dura, eu não pude resistir, não estava aguentando mais. Precisava dela naquele exato momento ou ficaria louco.
Deito-me atrás dela, colando a frente do meu corpo com suas costas. Encaixo seu corpo com o meu, meu pau esfregando em sua bunda.
Abraço sua cintura e deito minha cabeça perto da dela, seus cabelos veem na minha cara, fazendo cócegas no meu nariz e eu inspiro profundamente seu perfume.
Abraço-a apertado, ela geme e se mexe um pouco, colocando seu braço em cima do meu que descansa na curva de sua cintura. Entrelaço nossos dedos e com um sorriso no rosto fecho os olhos.
Aos poucos sinto minha consciência deslizando em direção ao sonho. Sinto-me tranquilo e relaxado, o sono vem facilmente.
Eu sei o que você está pensando, eu também notei isso. Mas eu vou fingir que não percebi que a minha insônia dos dois últimos dias se deve ao fato de que Demetria não dormiu comigo. Vou fingir também que o fato de estar me sentindo incrivelmente em paz e feliz nesse momento, não tem nada a ver com ela estar aconchegada em meus braços.

Vou fingir, porque não quero pensar no que isso significa. Não agora.
Primeiro de hoje.
HUMMM SEI NÃO VIU!!!
TÔ ACHANDO QUE UM CERTO ALGUÉM ESTÁ APAIXONADO!!! 

6 comentários:

  1. Aaaaahh posta mais *-*
    Ta perfeito..

    ResponderExcluir
  2. Acho que quero um Joe desse pra mim..... posta mais.....

    ResponderExcluir
  3. Ta muito bom.
    Posta logo
    -liia

    ResponderExcluir
  4. SCOOR O JOE TA APAIXONADO PELA DEMI TO LARGADA *-*
    Demi vai pirar quando descobrir kkkk ele msm falou só sexo
    Eu ameei,gente essa transa ai la no museu mds loucoos
    ta perfeito eu to amando jesus amado q fic fodaaaaa
    Sem contar essa maratona maravilhosa q tu ta fazendo mds ❤
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir