domingo, 15 de dezembro de 2013

CAPÍTULO 23

- Como se sente? - Joe acomodou Demi no assento do jato com extremo cuidado.
- Estou bem.
Ela rangeu os dentes depois de responder. Se ele perguntasse novamente, gritaria! Achava toda essa solicitude muito exagerada. Não sofria de nenhum desconforto ou fraqueza agora.
Quando já estavam no ar, Demi folheava uma revista e tentava ignorar o olhar intenso de Joe.
- Não está falando comigo... - murmurou Joe.
- Claro que estou.
- Não a reconheço assim. Está tão arredia.
- Estamos a caminho de um enterro. Perdoe-me por não querer conversar.
- Podemos superar isso... mas temos que conversar.
Demi jogou a revista para o lado com um temperamento que não pôde disfarçar. Ela sentia-se totalmente à flor da pele. Joe era o centro de uma conturbação de respostas conflitantes. Ela o queria por perto, mas por outro lado não podia resistir à vontade de afastá-lo.
- Agora não, por favor...
- Eu perdi um filho também... - Joe respirou fundo. - Não me peça para ficar calado.
Quando ela se levantou para passar para o outro compartimento, ele tomou sua mão.
- O que foi?
- Podemos compartilhar mais do que a cama - Joe respondeu com uma desconcertante doçura.
Com o rosto em chamas, ela soltou os dedos e saiu.
Ele a abraçou todas as noites desde que eles perderam o bebê sem tocá-la, enquanto Demi sentia o corpo relaxado arder diante do abraço caloroso e musculoso dele. Ele sabia o quanto ela sentiu sua falta?
Ali estava ela, mal falando com ele, mas ainda assim implorando por seu corpo. Ele tinha razão. Havia uma barreira entre os dois, mas era multo mais sólida do que ele gostaria.
Claro, ela não podia dizer que ele tinha uma ternura paternal alguns dias antes de ela ter perdido o bebê, infelizmente. Não era tão burra ou estúpida a ponto de não ver isso. Amor correspondido era receita para desapontamento. Pior de tudo, ela estava obsessivamente apaixonada por Joe, como sempre esteve. Mas quando eram apenas amigos, ela tinha distância suficiente para manter seu orgulho, o bom senso e a independência. Depois do casamento, entretanto, tudo mudou e, com isso, as aspirações de Demi.
Mesmo assim, não era justo culpa-lo por não amá-la. Ele ainda agia com romantismo, como se tivesse nascido para isso, tendo a palavra e a atitude certas para cada ocasião. Três semanas sendo tratada como uma deusa na Toscana a deixaram flutuando, então o retorno para terra firme estava sendo duro. Joe jamais a amaria e ela teria que aprender a conviver com isso. Eles poderiam ser muito próximos de outras formas. O orgulho estava afastando-a dele, mas ela não queria destruir o casamento.
- Eu cochilei... estou me sentindo melhor - ela apressou-se em garantir a Joe com um sorriso determinado, enquanto eles aterrissavam  no Aeroporto de Atenas. - Desculpe por ter sido tão chata.
- Diante da experiência que teve, está sendo uma santa - falou Joe, sorrindo de forma atraente.
Durante a missa, Demi notou que pouquíssimas pessoas olhavam em sua direção. No cemitério, o desapontamento por nunca ter conhecido o avô levou lágrimas a seus olhos: Theo Lovato foi seu último parente vivo, e até o fim foi um homem teimoso, amargo e imperdoável, que a rejeitou todas as vezes que ela tentou tratá-lo como membro da família.
Enquanto Joe estava conversando com seu pai, Gregory Lelas aproximou-se para ver se ela iria para a casa de Lovato.
- Não estava em meus planos - ela respondeu ao advogado do avô.
- Mas é a única anfitriã possível. Todos aqui serão seus convidados - lembrou o senhor, como se não houvesse nada de extraordinário no fato de ela assumir um lugar que lhe foi negado durante toda a vida de seu avô. - E eu também gostaria de ler o testamento.
A ideia de atuar como anfitriã no palácio do Lovato balançou Demi, mas ela não via outra alternativa.
Ela arregalou os olhos ligeiramente diante da menção ao testamento. Seu avô deixara algo para ela? Possivelmente algum item que agiria como uma repreensão silenciosa pelo desapontamento que causou a ele?
- Não posso acompanhá-la - Joe suspirou desculpando-se, quando ela explicou. - Tudo bem eu ter vindo prestar meus respeitos no enterro, mas seria inapropriado entrar na casa do Lovato.
- Mas, você é meu marido - protestou Demi.
- Detesto desapontá-la... mas, diante das circunstâncias, não posso comparecer. - Joe pegou a mão dela. – A limusine vai me deixar no escritório e voltará para esperá-la até você sair. Estarei em meu apartamento às seis horas.
Sentindo-se imatura por esperar mais concessões de Joe depois que ele e o avô dela romperam tão rispidamente Demi sorriu. De qualquer forma, o número de convidados na mansão do Lovato a manteve ocupada demais para notar a ausência de Joe. Entretanto foi um choque ver Blanda Morikis caminhando em sua direção.
A loura lançou um olhar flamejante a Demi.
- Muitas pessoas se impressionaram por Joe ter ido ao enterro. Ele tem tanta classe. Você nunca ficará à altura. Nem notou que eu estava na missa, notou?
- A igreja estava cheia. - Demi lutou para manter a compostura. - Eu não sabia que tinha laços com meu avô.
- Não? Meu pai é um homem poderoso na Lovato International há anos. O testamento ainda não foi lido, mas todos sabem que Theo deixou tudo para os primos de sua primeira esposa, na Alemanha. Eles não precisam do dinheiro e deixarão a empresa nas mãos do atual gerenciamento. Como Demi nunca pensou que receberia herança do avô, as provocações de Blanda não tiveram efeito.
- Se é assim que prefere pensar.
- Oh, é sim. Fico impressionada de ver que consegue atuar, como dona dessa casa, afinal de contas você não era bem-vinda quando Theo era vivo.
- Fico impressionada de ver que ainda me odeia tanto - confessou Demi. - Os últimos sete anos devem ter sido muito vazios para você, se ainda está tão inconformada com meu casamento com Joe.
- E que tipo de casamento é esse? - Blanda interrompeu furiosamente. - Uma grande farsa! Eu dei a ele uma surpresa desagradável quando garanti que cairia em frangalhos na noite de núpcias de vocês. O lindo Joe forçado a casar-se com uma chata e desengonçada como você.
- Você... garantiu?
- Quem mais? - Blanda não podia ocultar seu triunfo. - Coloquei um comprimido na bebida dele quando não estava olhando.
Demi tremia de raiva. Respirou tão fundo para se conter que quase entrou em órbita.
- Sra. Jonas... - Gregory Lelas interrompeu oportunamente. - Pode vir à biblioteca agora?
- Onde estão todos os outros?
- Não há outros beneficiários - falaram os advogados, e antes de ela poder entender a profundidade da declaração, o testamento foi lido.
- Não entendi.
- Você herdou tudo e agora é uma moça muito rica - esclareceu o Sr. Lelas.
- Mas e os primos da Alemanha? - ela perguntou.
- Uma história de fachada que divertia seu avô. Você é a herdeira de Lovato desde que seu pai morreu.
Demi ficou chocada com o testamento.
- Mas isso foi há mais de quinze anos... e em um determinado momento, meu avô acreditou que tivesse outro filho.
- Sim. Mas mesmo durante esse período, você ainda herdaria uma quantia substancial do Sr. Lovato. Tem o sangue dele nas suas veias, e isso significava muito para ele.
- Mas meu avô nem estava falando comigo...
- O Sr. Lovato era um homem muito complexo e inteligente, e nem sempre fácil de entender. Não quero importuná-la mais hoje. Antes da morte do Sr. Lovato, ele gravou um filme para você.
- Um filme? Ele sabia que estava doente?
- Sim. Ele optou por manter seu fraco estado de saúde em segredo.

Com o coração aos pulos, Demi colocou o DVD.
___________________________________
ultimo de hoje e detalhe já estamos na reta final e depois posto algumas coisinhas sobre a próxima fic que até agora é minha preferida de todas já postadas e estou com a mesma animação de quando comecei a postar e espero que vocês também gostem!!!
comentem.

21 comentários:

  1. Omg ! Pooosta ms ! Mega animada !!!!!! Amo suas fics !!!!

    ResponderExcluir
  2. Aaaah como assim ta acabando?! Eu amei essa fic ansiosa pela próxima

    ResponderExcluir
  3. Ahh,ameei
    Q raiva dessa Blanda vadia do crlh
    Ja ta acabando poxan :(
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  4. Perfeito! Nossa o avô deixou tudo pra ela! posta mais

    ResponderExcluir
  5. Esperando ansiosamente e loucamente pelos próximos capítulos! E também pela nova fic :3

    ResponderExcluir
  6. N demoraaa pra postar kk

    ResponderExcluir
  7. N demoraaa pra postar kk

    ResponderExcluir
  8. Ta pftoo essa fic
    posta logo

    ResponderExcluir
  9. N demora pra postaaar:(

    ResponderExcluir