sábado, 23 de novembro de 2013

CAPÍTULO 8

Demi teve algumas semanas para se acalmar e pensar melhor no assunto, Joe refletiu. Agora, percebeu que não há motivos para pedir o divórcio a curto prazo. Por que ela desejaria jogar fora o incrível acordo que sempre compartilharam? Certamente, ela se convenceu de que ele seria um excelente marido, caso resolvesse agir como tal. E se ela desejou esta demonstração há sete anos, deveria ter agido como uma esposa e permanecido com ele, e não correr o mais rápido possível!
Joe achou um suplício fazer este jogo de espera por duas semanas com Demi. Quando ele era enfrentado, gostava de agir rápido e retribuir de forma dura. Não queria o divórcio. Ele já tinha dito, mas ela não escutava. Ele estava contendo sua agressividade natural com o intuito de ser gentil e persuadir Demi a concordar com o seu ponto de vista. Ele não poderia acreditar que ela resistiria à disputa.
Ele até admitia que tivesse problemas de credibilidade na questão matrimonial. Seus próprios advogados mal conseguiram esconder o espanto quando ele os informou que brigaria para não conceder o divórcio à mulher. Quando Theo Lovato o visitou para se condoer da "estupidez" de Demi, Joe ficou tão contrariado com modo ofensivo com o qual falou de sua neta, que finalmente disse o que pensava sobre ele. Como resultado desse explosivo discurso franco, Joe esperava se meter em uma amarga briga comercial com a Lovato International. Theo não era o tipo homem que levava desaforo para casa.
Demi arqueou as sobrancelhas ao ver dois homens colocando uma placa de "vende-se" na divisa do rancho.
- O que eles estão fazendo? - Zac indagou. Demi desceu do carro de Zac e interrompeu os trabalhadores. Quando ela os avisou que estavam colocando a placa na propriedade errada, eles lhe mostraram uma ordem de trabalho que listava a casa dela, Rancho Craighill. Ela usou o celular para ligar para o chefe deles, que sugeriu que ela resolvesse o problema com o agente responsável. Zac dirigia, enquanto Demi tentava entrar em contato com o agente. Um vendedor a informou que Rancho Craighill seria avaliado no dia seguinte. Depois de sinalizar que morava lá e que não tinha conhecimento sobre tais procedimentos, ela pediu o nome do vendedor e foi informada de que isso era
Confidencial.
- Eu resolvo isso mais tarde. Por que será que ninguém assume um erro tão tolo?
Joe morava em um amplo apartamento em Londres, com jardim e piscina na cobertura. Demi já tinha estado lá várias vezes, mas nunca se sentiu bem com aqueles móveis imponentes. Já estava nervosa mesmo antes de sair do elevador. Ela resistiu ao desejo de se vestir elegantemente até o último momento. Usava uma saia marrom comprida e uma camiseta cigana tão apertada que mal podia relaxar. Quanto mais suprimisse todas as lembranças daquele episódio no quarto e mantivesse o controle, mais chances teria de recuperar a calma relação com Joe.
- Demi... - tranquilo e sofisticado, Joe atravessou a ante sala para cumprimentá-la. Ele estava extremamente bonito, esbelto e ameaçadoramente atraente. Invadida por breves lembranças dele se despindo ao lado da cama, Demi ruborizou e ficou paralisada no lugar.
Joe colocou as mãos sobre as dela e a conduziu com uma segurança estonteante.
- Você está sexy com esta blusa.
- Não diga bobagens! - Demi ralhou confusa.
Joe fez uma pausa e a observou, seus cílios densos e negros realçavam os olhos cor de mel.
- Está tudo diferente. Não pode fingir que nada aconteceu.
- Sim, nós podemos, é só querermos.
- Mas eu não quero esquecer o mais longo e ardente orgasmo que já tive. Na realidade, eu preferiria que...
Perplexa com a franqueza dele, Demi colocou o dedo indicador em sinal de silêncio sobre os lábios dele.
- Por favor...
Joe passou a ponta da língua pelo dedo dela até a palma da mão, enquanto ela permanecia parada, transfigurada e tremendo.
Seu peito se estendeu com a respiração rápida e curta, Demi estava plenamente consciente do formigamento e do enrijecimento de seus mamilos sob o sutiã. Não acreditava no que ele estava fazendo. Demi estava apavorada e fascinada. Ele entrelaçou seus dedos nos dela, levantou a cabeça arrogante e respirou fundo.
- Quero ir para cama e você quer conversar... Em um esforço heroico, ela lutou contra o desejo que a invadia e se afastou dele.
- Só estou aqui porque você disse a seus advogados que não queria o divórcio.
- Qual foi aparte que você não entendeu? - Joe indagou. - Não pretendo mudar de ideia.
- Mas por quê? - Demi perguntou indefesa. - Não entendo o por que.
- Quando eu me casei com você, foi para a vida toda. Você é minha mulher. Não vou deixá-la se divorciar de mim espontaneamente. É claro, daqui a cinco anos, não terei escolha.
- Mas você não pode me pedir para suspender a vida por cinco anos!
- Acho que sou melhor do que um banco de espermas.
Irritada com aquele comentário, ela jogou a cabeça trás para retirar o cabelo do rosto.
- Você gosta de pensar que...
- Eu sei disso. É claro, isso é um ponto de discussão caso haja um outro homem envolvido em seu desejo de se divorciar. - Joe disse vagarosamente com toda a atenção voltada para ela.
-Isso é tudo? Deve estar pensando que está em algum tipo de competição masculina. Porque não pode simplesmente admitir que eu não quero mais estar casada com você?
- Mas você nunca esteve verdadeiramente casada comigo.
Demi podia sentir a emoção crescendo dentro dela como uma onda. Mantendo-se altiva, ela encaminhou-se até a janela, esforçando-se para manter a compostura e o controle.
- Eu não quero ser sua mulher. Éramos amigos. Eu gostava disso. Mas é só É o máximo que posso suportar.
As lágrimas escorriam pelo canto dos olhos, mas ela tinha total crença no que dizia. Joe necessitava de uma mulher que se contentasse com uma demonstração superficial de convivência marital e fechasse os olhos para suas amantes.. Uma mulher que aceitasse dinheiro e status no lugar de amor e atenção.. Demi sabia que não era capaz de tocar naquele assunto. Ele era um mulherengo nato, com gosto especial para modelos com quem nenhuma mulher normal poderia rivalizar. Seria infiel, e ela não toleraria isso. Isso a
destruiria... ele a destruiria se não fosse forte o suficiente para resistir. Esta era a razão pela qual ela não poderia se deixar influenciar pela ilusão do casamento real que ele oferecia.
- Você dormiu comigo, isso muda tudo - Joe comunicou friamente.
-Isso não é um jogo...
- O modo como você está agindo faz isso tudo parecer um jogo. Você tem alguma ideia se está grávida ou não? Ou ainda é muito cedo para contar?
A pergunta casual jogou Demi em uma armadilha.
- Grávida? - ela repetiu chocada. - Você quer dizer que não...
- Quando me deixou levá-la pata cama, eu naturalmente assumi que o acordo do casamento estivesse em andamento. -Você me disse que desejava tanto um bebê que eu nem me preocupei em usar preservativo.
- Você deveria ter dito.. .
- Você deveria ter percebido. Se não notou, é porque deveria estar bom. - Joe lançou lhe um olhar tão sensual que era físico como uma carícia, e o coração dela disparou. - Foi a primeira vez que fiz amor sem preservativo e... confesso que gostei. Gostei muito.
Ainda chocada com a revelação, Demi ardia de humilhação. Com dificuldade, ela pensou no que ele tinha confessado. Esquivando-se do olhar dele murmurou artificialmente:
- Não é tão fácil assim ficar grávida, você sabe...
- Não, não sei. Fico feliz em admitir minha ignorância no assunto.
- Eu diria que é muito pouco provável que isso tenha acontecido.
- Espere um mês. Tenho boa pontaria...
Irritada e enfurecida com a resposta, Demi agarrou-se a um argumento mais positivo para silenciá-lo.
- Tenho absoluta certeza de que não estou grávida - ela afirmou, acreditando realmente que isso não era mentira.
- Infelizmente. Eu só posso esperar pelo momento em que o bom senso irá lhe persuadir de que viver o papel de mãe separada não é uma boa ideia - Joe disse secamente.
- Eu tenho uma casa confortável e a poupança que minha tia colocou em meu nome para mamãe e eu...
- Aquela poupança é tão pequena que não conta.
- Mas não tenho gostos sofisticados. E também posso trabalhar. De qualquer forma, terei o suficiente para criar um filho - Demi argumentou.
- As considerações materiais são apenas um lado da moeda. Eu tenho outras objeções. Toda criança merece um pai.
- Eu não tive um.
- Alguém poderia dizer que a ausência dele a deixou sem uma referência masculina. Mesmo se eu não fosse seu marido, teria sérias reservas com relação a seus planos. Criar uma criança já é grande desafio para um casal, imagine para uma pessoa só. O que aconteceria se ficasse doente?
- Já pensei nessas coisas... Realmente estudei o assunto. Acredito ter o suficiente para oferecer.
- Você se parece mais com seu avô do que jamais imaginei. Quando Theo Lovato quer alguma coisa, ele padece do mesmo tipo de teimosia.
Tremendamente ofendida e magoada com a comparação, Demi olhou para ele furiosa.
- Não sou teimosa... e não sou como ele!
- Pelo menos aprenda com os erros de Theo dentro do próprio círculo familiar. Uma criança deve ter a oportunidade de usufruir os benefícios de uma vida familiar com um pai e de uma casa com um ambiente convencional.
Ofendida com a aparente convicção dele de que não seria capaz de suprir um décimo do que essa criança necessitaria, Demi inclinou o queixo.
- Assim como você ofereceria? Você tem o cinismo de sugerir que poderia oferecer uma vida familiar normal a uma mulher?
- Sim, eu tenho este cinismo.
Três amantes em três países diferentes, Demi refletiu aborrecida e dolorosamente ressentida. Convencional? Como ele ousava criticar sua tranquila e decente vida no campo e sugerir que poderia fazer melhor?

- É impressionante que você queira permanecer casado comigo depois de todo esse tempo. Por que reluta em se divorciar? Você sabe o que eu estou começando a achar? Eu ainda sou a neta de Theo Lovato...
________________________________
Já já posto outro!!!
 Comentem!

19 comentários:

  1. cada vez melhor........tá esquentando kkkkkk vai ter ciumes ????/ talvez triangulo amoroso c zac ?????? seria td de bom .....ok surto controlado ....esperando por +++++++++ hj

    ResponderExcluir
  2. mais já um bebe????? posta logo

    ResponderExcluir
  3. uhuuuuu !!!!!! a maratona começou !!!!!!! obaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. posta logo please !!!!!

    ResponderExcluir