domingo, 17 de novembro de 2013

CAPÍTULO 6 BIG

O grego moreno e alto ficou como uma estátua.
- Com quem?
- Só meu. Não é tão raro... vou procurar um banco de espermas - Demi explicou com uma voz baixa. - Sim, já pensei profundamente no assunto.
Por aproximadamente trinta segundos, Joe estava chocado, seus olhos estavam faiscando.
- Só por cima do meu cadáver! ... E digo isso literalmente. Esta é a ideia mais repugnante que já ouvi e não quero escutar isso outra vez. Isso é excêntrico.
- Não é excêntrico... Não há nada de errado em querer um filho! É a coisa mais normal do mundo.
- Então? Você pode ter um do modo convencional... - Aquela pele morena, as feições fortes de estrutura óssea marcante e proeminente estavam pálidas. Joe não conseguiu conter um calafrio.
- Suponho que posso concordar em ter um bebê. Qualquer coisa seria melhor que um divórcio e a fecundação da minha mulher por um tubo de ensaio.
Tensa com a humilhação, furiosa com a reação ridícula e desprezível dele e ultrajada com a ofensa daquela concessão relutante para terem um filho, Demi disse:
- Acho que você deveria ir.
- Pudim...
- Eu costumava achar engraçadinho o modo como você me chama... mas mudei de ideia.
Com um súbito movimento que a pegou de surpresa, Joe segurou suas mãos.
- Não, eu não vou embora. Não posso deixar que isso aconteça. Não é desse modo que estamos juntos.
Ela sentiu um nó na garganta e balançou a cabeça em acordo, não acreditando e sem conseguir falar.
- Não era isso que desejávamos para nós - Joe anunciou, quase esmagando os dedos dela.
Os olhos dela estavam úmidos e as lágrimas escorreram pelas bochechas.
Joe gemeu alto:
- Não...
Ela engoliu em seco:
- Sinto muito, vá embora!
- Não... - Joe abaixou o belo rosto para beijar a lágrima que escorria pela bochecha. Por uma fração de segundos, ele hesitou e, então, reconhecendo seu momento, investiu sem misericórdia e tão determinado que até seus concorrentes nos negócios ficariam assustados.
Demi foi tomada por assombro quando Joe a  beijou com um desejo tão ardente que a deixou desestruturada.
Ela começou a empurrá-lo, mas ele estava com os cabelos dela enrolados em seus dedos. Joe virou sua cabeça de volta e encheu o rosto de Demi com beijos carinhosos e provocantes. Ela gostou disso. Sem ter a intenção, fechou os olhos e inclinou a cabeça para trás, estendendo o pescoço. Ele imediatamente se aproveitou da situação. A boca de Joe experimentou o lóbulo macio da orelha dela e ele percebeu que o coração da esposa estava acelerado. Ela arfava e tremia violentamente, suas pernas se comportavam como um galho flexível. .
- Ainda quer que eu vá? - Joe perguntou suavemente.
Como resposta, Demi agarrou a lapela de seu paletó e puxou, desejando saborear aquela boca.
Ele beijou com tanta sensualidade que ela ficou derretida e com uma impaciência gritante. Ela passou as mãos pelos ombros dele regozijando-se com aquela estrutura musculosa, enquanto a ponta de seus dedos deslizava pelos cabelos de Joe e alisava o seu colarinho. Demi tentou se mexer, mas ele a puxou de volta com um murmúrio sensual. As mãos dele alisavam as curvas dos lábios dela, provocando um contato estimulante e uma ousada excitação.
O choque inicial de Demi foi seguido por uma mistura de satisfação e um repentino triunfo: Joe a desejava. Ele poderia achá-la atraente e digna de seu desejo. Nenhum homem poderia fingir excitação física por uma mulher. Aquela percepção a deixou cheia de prazer e satisfação feminina. Ele a pegou nos braços com uma força brutal que a deixou extremamente excitada.
- Você me excita - ele sussurrou, passando a ponta da língua entre os lábios dela de tal forma que deixou cada nervo do corpo de Demi em chamas.
Joe a carregou para o quarto e sentou-se na cama com ela. Com aquele perfil esbelto e cheio de desejo, ele desamarrou as tiras provocantes que prendiam o vestido dela e passou a boca faminta na covinha formada pela alça do sutiã. Como resposta, Demi não conteve o grito reprimido. Uma forte vibração de desejo se manifestava em sua pélvis. Ela se apoiou nos braços dele, enquanto cravava os dedos em seus cabelos. Ele soltou a presilha que mantinha o sutiã no lugar, deixando-a com os seios à mostra.
- Você é magnífica. .
Joe declarou emocionado, apreciando com reverência os lábios macios e carnudos dela e segurando as mãos de Demi, que instintivamente tentavam encobrir o corpo desnudo.
- Não ouse esconder seu corpo.
Constrangida e gratificada com a reação dele, ela concordou. Ele massageava os firmes, rosados e volumosos seios dela, enquanto Demi perdia o fôlego. De repente, todas as partes de seu corpo estavam sensíveis. Abaixando a cabeça altiva, ele usou a boca para excitar ainda mais os mamilos protuberantes. Um lamento indefeso saiu da garganta de Demi, uma onda de calor tomou conta de seu estômago e intensificou as contrações de suas coxas.
- Joe - ela murmurou, assustada com a sensação de seu corpo inexperiente.
- Eu sei, também estou sentindo - ajeitando-se, ele a deitou na cama. Joe retirou o paletó. Com os olhos fixos nela, arrancou a gravata e desabotoou a camisa, deixando à mostra o peito musculoso, bronzeado e cabeludo.
- Já deveríamos ter feito isso há muito tempo.
Os tranquilos olhos castanhos de Demi estavam embaçados. Os pensamentos frenéticos a consumiam momentaneamente e a empurravam na direção contrária. O que estaria fazendo? Como poderia ter deixado as coisas irem tão longe? Mas ela sabia o por que. Tinha certeza sobre o que sentia por ele. Ela queria saciar o desejo que sentiu por quase toda uma vida, apesar de saber que era sem sentido. Ela duvidou que algum outro homem pudesse deixá-la daquele jeito. Então por que não ia logo para a cama com o próprio marido? Por que não descobrir como era o sexo antes de se divorciar? Poderia viver uma inofensiva fantasia, uma voz suave sussurrou no fundo de a mente. Seria uma aventura sem riscos, que não lhe custaria nada, a não ser aumentar o respeito por si mesma.
- Demi - Joe murmurou com a voz rouca. - Não fique tão preocupada. Não há problema no mundo que eu não consiga resolver.
Ele inclinou-se sobre ela e beijou-a calorosamente. Foi· como se uma fonte de energia se rompesse dentro dela. Seu coração disparou e ela se agitou como se um maravilhoso clímax se acendesse em seu interior, fazendo com que ela conhecesse cada parte de seu corpo. Quando ela acariciou seus seios, ela se contorceu para instintivamente pressionar os mamilos intumescidos contra a mão dele. Ele lambeu os bicos dos seios e ela gemeu com devassidão à medida que ele desfiava todas as suas habilidades para retirar as roupas que ainda restavam sem que ela percebesse.
Quando ele investiu sobre a delicada região no ápice das coxas de Demi, ela estremeceu. Ele sentiu-se torturado pelo calor úmido do corpo que o recebia. A força da excitação que se seguiu ultrapassou as expectativas dela. De repente, apesar de estar se contorcendo, seu quadril se levantou da cama conforme ele provocava o ponto mais sensível com seus dedos experientes e explorava sua pélvis úmida e quente.
- Eu serei o primeiro? - Joe sussurrou, voltando-se para ela para retirar sua calcinha.
Com dificuldade, ela o encarou e foi sacudida pelo desejo de dizer-lhe que não, ele não seria o primeiro, mesmo que esta fosse a mais terrível das mentiras.
Conforme o silêncio se alongava, a tensão se espalhou pelo corpo musculoso de Joe. Será que ela já tinha estado com outra pessoa?
Ela ficou com o olhar preso no belo rosto moreno de Joe e seu coração disparou. Ela percebeu que não conseguiria mentir para ele.
- Sim, você é o primeiro.
Um alívio enorme deixou Joe encharcado de suor com aquele que o destino havia lhe reservado.
Vestindo apenas uma cueca, ele se voltou para ela e acariciou seu rosto com uma ternura que ela desconhecia.
- Eu não tinha o direito de esperar ou desejar... mas o fato de você ser virgem é uma grande satisfação para mim - declarou.
- É mesmo? - ela fechou os olhos para deixar as lágrimas escorrerem.
- Claro, você é minha mulher e não conhecerá nenhum outro homem - Joe falou baixinho.
Quando ele se afastou dela para retirar o resto das roupas, ela não desgrudou os olhos dele nem um segundo. A respiração dela estava rápida e curta. Ele era espetacular desde os ombros largos até as coxas musculosas e fortes. Tinha o peito bem definido e musculoso, e as coxas de um atleta. Ele retirou a cueca e ela quase parou de respirar junto. Ficou chocada com sua primeira visão de um homem excitado.
- Se eu tivesse esperado mais alguns minutos, não precisaria perguntar se você é ou não virgem Joe murmurou com um tom profano de pura sedução brilhando nos olhos.
- Sua expressão diz tudo.
Deitando-se ao lado dela na cama, ele partiu para sua boca rosada apaixonadamente. Uma onda de calor a consumiu. A carne macia entre as pernas dela estava úmida e incandescente. Com um som rouco de apreciação masculina, ele mordiscou o mamilo róseo e investiu na úmida região pubiana que denunciava o desejo dela. Os lábios dela se abriram em um longo e prolongado gemido e ela trincou os dentes sentindo um prazer quase doloroso. A excitação dela crescia aos poucos e chegou ao ponto de quase deixá-la sem ar.
- Eu não sabia que era capaz de me sentir assim. Os dois se olharam ardentemente.
- Nem todo mundo consegue.
Ela se entregou aos carinhos quentes e suaves dele. Demi não conseguia ficar imóvel. Indo além dos pensamentos, ela se lançou às sensações até que a tormenta de tanta paixão a partisse em duas.
- Por favor. ... - finalmente sussurrou.
Joe ajeitou-a sob ele deslizando entre as coxas de Demi.
- Pode doer - ele advertiu-a com seu corpo bronzeado, flexível e forte sobre ela.
- Está bem - ela resmungou com a boca seca e uma avidez insuportável.
- Quero que seja perfeito... - ele prometia exaurido e com os olhos fixos nela.
Ele inclinou-a e, pouco a pouco, penetrou-a. Os olhos dela se estreitaram diante da plenitude da satisfação dele. Ele rompeu a barreira com um único empurrão. O golpe de dor foi uma surpresa indesejável.
- Oh, meu Deus, Joe...
- Psiu... vai melhorar, prometo. – Ele tentou acalmá-la, enfiando as mãos por baixo dela para levantar o quadril e aprofundar a penetração.
- Não se mexa. – ela implorou, esperando que o desconforto melhorasse.
- Eu a machuquei. – Joe sussurrou, rígido e tenso, tentando controlar o corpo apaixonado. – Você é muito pequena.
Demi se permitiu uma pequena contorção e depois outra. A expressão de satisfação tomou conta de feições conforme as sensações vinham em ondas. Ele se sentiu incrível dentro dela. O desejo tomou conta dela outra vez, Demi inclinou-se para ele encorajando-o até que ele a levantasse para facilitar os movimentos. O coração dela acelerou e a voz ficou presa na garganta. Os movimentos dele a enchiam de prazer. Ele se mexia com movimentos lentos e provocantes para logo em seguida acelerar o ritmo. Uma excitação selvagem tomou conta dela. Quando ela alcançou um ponto de excitação insuportável, ele percebeu que a imobilidade dela transformava em um êxtase crescente. Gritando o nome dele com uma satisfação frenética, ela perdeu o controle em uma deliciosa convulsão de prazer.
Deslumbrado, Joe rolou pelos travesseiros e puxou-a para junto dele. Ele estava tremendo, chocado com o prazer mais prolongado de sua vida. Ela se ajeitou nos braços de Joe e ele abraçou-a. Bem, ela agora não iria a lugar nenhum, a não ser para casa com ele. Que casa? O apartamento não era adequado. Aquilo era a base de um playboy e não um lugar para Demi. Eles poderiam viver em um hotel por enquanto. Joe teria que comprar uma casa. E aqueles animais todos? Uma casa no campo próxima de Londres. Ele beijou-a na sobrancelha como que a abençoando.
- Foi impressionante, pethi mou.
Demi respirou fundo sentindo o maravilhoso e familiar cheiro da pele dele. Sua cabeça ainda estava flutuando, seu corpo extenuado pela gloriosa abundância de prazer. Em um tranquilo e agradável silêncio, ela alegrou-se com o raro momento de pura felicidade. Por mais que tentasse, não poderia calar seus pensamentos. Indo para a cama com Joe, sobrevivia a uma fantasia. Mas isso não seria uma grande melancolia por ainda estar se apegando e fingindo que ele era um verdadeiro amante e marido carinhoso depois que o principal acontecimento havia terminado? Não estava na hora de ela voltar para o mundo real?
Joe passou os longos dedos pelo monte de cabelos castanhos espalhados por seu peito.
- Você está muito quieta.
Um sorriso iluminado surgiu nos lábios rosados de Demi e ela levantou a cabeça com os cabelos desgrenhados.
- Eu só estava pensando o quanto você é bom nessas coisas. Agora finalmente sei o que toda aquela confusão quer dizer.
Aqueles olhos fascinantes estavam concentrados nela. Ele arqueou as sobrancelhas, imaginando se ela estava tentando fazê-lo rir para amenizar sua grosseria.
- Não tenho certeza se esta era a opinião que eu gostaria de ouvir da minha mulher.
A raiva deixou Demi tensa, aquele rótulo sempre lhe chegava como um insulto cruel, como a lembrança do fracasso que era a relação deles. Ela nunca se sentiu casada e dormir com Joe não mudou o sentimento. De repente, notou que cometera um grande erro. Com um movimento súbito, afastou-se dele.
- Qual é o problema? - Joe perguntou, apoiando seu corpo nos travesseiros empilhados.
Demi se enrolou no lençol, ansiosa por esconder as curvas avantajadas.
- Dividir a cama comigo não me fez sua mulher. Só me toma mais uma em sua longa lista de mulheres! - Ela percebeu a brutal incoerência que estava falando. - E você não é exatamente único, ou é?
Joe ficou abatido com a resposta. Ele saltou por da cama, mas ela já tinha saído do quarto. Praguejando, Joe começou a recolher suas roupas.
As feições dele se contraíram com a emoção contida. Demi reapareceu na porta do quarto.
- Sinto muito por ter sido tão rude. Não há desculpas para grosserias. Mas ainda quero o divórcio.
- Por que você me deixou levá-la para a cama?
Demi quase se encolheu toda.
- Realmente não gostaria de falar sobre isso.
- Você me deve uma explicação! - Joe argumentou.
Nem uma força muito grande seria capaz de fazer com que Demi olhasse para ele. Suas bochechas estavam coradas, ela comprimiu os lábios e respirou fundo.
- Eu só queria saber como seria com você. Usando seus termos, não achei que seria um grande negócio.
Com uma raiva que não o deixava falar, Joe a analisou. Lá estava ela, confessando que o havia usado como uma peça de experimento.
- Não acredito em você. Também não acredito que queira o divórcio. Ainda gosta de mim. Acho que é porque você me entregou sua virgindade.
Aquela declaração atrevida e desafiadora cortou cada camada de sua carne como uma faca afiada. O maior pesadelo de Demi era que Joe a enfrentasse usando como argumentos os sentimentos dela por ele.
O orgulho veio à tona, deixando os olhos castanhos brilhantes e desafiadores.
- Talvez eu já estivesse cansada de ser virgem.
- Não me preocupo com você em relação a isso, Joe - ela afirmou. - Eu estava apaixonada por você quando nos casamos, mas isso não existe mais. Deixei de gostar de você há muito tempo.
- Aqueles livros de anotações contam outra história - Joe retrucou com uma crueldade que jamais havia usado com ela.
Demi ficou chocada, pálida e enjoada com a comparação.
- Quero que você vá embora. Não é mais bem-vindo aqui! - ela declarou irritada. - Vou pedir o divórcio e não preciso de sua autorização para isso.
- Me esqueci de lhe entregar seu presente de aniversário - Joe estendeu uma pequena caixa de joias.
Demi respirou fundo. A curiosidade venceu.
Ela ficou parada olhando para o lindo pingente cravejado de diamantes em forma de... ? Joe tinha a intenção de lhe dar um coração quando ele mesmo quebrara o dela em mil pedaços. Com os olhos lacrimejando, ela fechou a caixa e colocou-a forçosamente na mão dele.
- Obrigada, mas se eu aceitar isso, você... Agora, vá embora!
         Batendo a porta à saída dele, ela se recostou na porta e ouviu o helicóptero decolando. Demi sentiu dor, raiva e desespero. Provavelmente, nunca mais o veria. Ela o havia insultado. Tudo o que valorizava no relacionamento deles foi destruído por um precipitado impulso sexual. A verdade, o afeto, o respeito, tudo tinha acabado. Como poderia culpar Joe por ter vindo até ela? Na opinião dela, ele não conhecia outra maneira de se relacionar com as mulheres. Mas que loucura teria tomado conta dela? A dor que sentia no meio das pernas deixou-a ruborizada. A confusa adolescente que ela achava que tinha crescido, ressurgiu.
Mas as dores do arrependimento eram piores do que ela podia imaginar.

Aquele era o fim de uma era, pensou com sofrimento. Há sete anos, teria ido para a Grécia e sua vida estaria fora de controle. Se arrepender da iniciativa significava voltar ao passado. Engolindo as lágrimas amargas que estavam presas na garganta, ela se lembrou por que desejava a liberdade. Em alguns anos, teria o próprio filho para cuidar e amar. Mas antes, era preciso dar entrada no divórcio e informar ao avô suas intenções...
___________________________________
Fiquei devendo a vocês uns capítulos né, desculpem, mas passei o fim de semana fora e pra compensar postei esse grandão. Comentem!!!! 

42 comentários:

  1. ta perfeito posta logo

    ResponderExcluir
  2. posta logo
    e n demora pra postar!!!
    bjos

    ResponderExcluir
  3. quero mais
    cada capitulo ta ficando cada vez mais perfeita

    ResponderExcluir
  4. posta mais!!!
    quero maiiiis

    ResponderExcluir
  5. ameiiiiii
    awwwn
    Pudim s2

    ResponderExcluir
  6. perfeito postar mais hj?

    ResponderExcluir
  7. perfeito, perfeito, perfeito

    ResponderExcluir
  8. e agora????
    posta mais mlr assim to me deixa ansiosa kkkk

    ResponderExcluir
  9. não demora pra postaaaR!!!

    ResponderExcluir
  10. será que a Demi vai ficar gravida do Joe logo de primeira?? Ele vai perceber que a ama e nao vai querer nenhuma outra mulher? Ele vai lutar por ela aposta e ela?
    Estou super ansiosa, e amando essa história!!!

    ResponderExcluir
  11. Nossa o cap está perfeito!!!Estou super ansiosa aqui rsrsrs
    A cada cap a fic fica melhor!!Perfeita!
    Posta logo, por favor!!!
    Bju

    ResponderExcluir
  12. aaah ta perfeito posta logo!!!!

    ResponderExcluir
  13. ooi, tudo bem?
    em tão, eu vim perguntar se vc poderia divulgar/seguir meu blog? : http://demimeuanjo.blogspot.com.br/
    Obrigada desde já. ♥ :D

    ResponderExcluir
  14. muuuuulher cade tu!?!!?!?!?!??? eu vou enloquecer jaja!! u.u
    Aparece logooo

    ResponderExcluir
  15. kd vc ??????????????? please posta logo...........surtando aqui!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  16. Sim, ai a senhorita num vai postar mais não?!
    Velho eu querooooo moto ler sua fic, poste logo pls *-----*

    ResponderExcluir
  17. quando volta vai ter q fazer maratona viuu!!
    cade vc??
    to ficando doida aq

    ResponderExcluir
  18. esqueceu do blog foi?! :(

    ResponderExcluir
  19. psé mlr tu esqueceu da gente foi???"/

    ResponderExcluir