terça-feira, 19 de maio de 2015

CAPÍTULO 71

Nina
Não consigo ficar parada por mais do que poucos segundos. Ando de um canto para o outro remexendo as mãos nervosamente.
Já são onze horas e Ian ainda não voltou para casa. Estou tão preocupada, ele saiu tão transtornado depois da discussão com Demetria, tenho medo que ele acabe fazendo alguma besteira.
Dizem que só nos lembramos de Deus nos maus momentos de nossa vida, que ninguém se lembra de agradecer as coisas boas e só querem saber de reclamar e pedir. É verdade, infelizmente. Nunca fui uma pessoa muito religiosa, mas nos últimos dias, depois de ter recebido aquela noticia da minha médica, comecei a rezar todas as noites.
Sento-me no sofá e junto minhas mãos, começo a rezar para que Ian esteja bem, e que volte para mim são e salvo.
Perto da meia noite, escuto um barulho na fechadura e logo depois a porta sendo aberta. Levanto-me e vou confrontar Ian, nos encontramos na porta da sala, ele para na minha frente e me olha parecendo surpreso.
— O que você está fazendo acordada? — Ele pergunta e eu sinto o bafo de bebida.
— Estava te esperando. Você andou bebendo?
— Talvez. — Ele responde passando por mim.
Fecho os olhos e respiro fundo. Essas últimas semanas tem sido tão difíceis, grande parte por minha culpa, se eu tivesse sido honesta desde o começo, mas simplesmente não tive coragem.
— Onde você estava, Ian? — Viro-me para ele. Ele para de andar e me olha com a testa franzida.               
— Você se importa?
— É claro que eu me importo, você é meu marido.
— Achei que você ficaria feliz se eu ficasse fora por mais tempo, assim quem sabe, você até poderia trazer seu amante para cá e se divertir um pouco.
Abro a boca para respondê-lo, mas consigo me conter a tempo. É preferível não dizer nada, já que negar não é suficiente para ele, e nossas brigas sempre começam assim.
Não posso culpa-lo por criar diversos cenários para justificar minhas mentiras, mas magoa demais saber que ele pensa que eu ter um amante é uma possibilidade.
Eu o amo mais que minha própria vida, depois que o conheci nenhum outro homem sequer teve espaço em minha mente e em meu coração. Ian é todo o meu mundo, e ele tem me destruído com todas as desconfianças e palavras duras.
— Foi o que eu pensei. Agora se você me dá licença, estou exausto.
— Você estava com outra? — Pergunto com a voz trêmula de medo.
Seria razoável deduzir que já que Ian acha que eu tenho um amante, que ele poderia fazer o mesmo para se vingar.
— Porque, só você tem o direito de se divertir? Você trair os votos que fizemos no dia em que nos casamos está tudo bem, mas se eu quiser fazer o mesmo, não posso, é isso?
— Você...Você estava com outra mulher, sim ou não? — Minha voz fica presa na garganta, sinto meu estômago se embrulhando e o medo crescendo dentro de mim.
Se Ian tiver beijado outra, dormido com outra mulher, eu juro que posso morrer de tristeza.
Ele me olha apenas por um momento, mas que para mim pareceu uma eternidade.
— Não, eu não estava com outra mulher. Ao contrário de você, eu ainda sou fiel ao nosso casamento.
— Pare, por favor, pare com isso. Eu já disse mil vezes que eu nunca te trai, me machuca tanto que você pense isso de mim.
— E o que você queria que eu pensasse, hum? Você tem ficado tardes inteiras fora e mentido sobre onde estava, tem agido estranha, tem me afastado, não me quer mais por perto.
— Eu sei, mas eu não tenho um amante, eu juro. Não é sobre isso que se trata tudo.
— Então sobre o que é? Diga-me, se você não tem um amante, qual o motivo de tudo isso?
Abro a boca mas as palavras não veem, é tão difícil juntar a coragem necessária. E se ele não me quiser mais depois que eu lhe contar a verdade? Eu quero contar, mas não consigo.
— Quer saber, esquece. Vou pegar minhas coisas e dormir no sofá. — Ele diz e se vira. Cada passo que ele dá para mais longe de mim, mais eu sinto que nosso casamento está indo por um caminho sem volta. Sinto que estamos ficando cada vez mais distantes, rumando para a separação que eu sei que no fundo nenhum de nós quer.
“Você pode impedir isso, Nina, apenas conte. Conte de uma vez...Ande, conte logo. Conte! Não seja covarde, conte!”
— Eu tenho um tumor. — As palavras jorram por entre meus lábios. Ian congela no lugar, sinto meus olhos ficarem embaçados pelas lágrimas não derramadas.
— No útero...Eu tenho um tumor no útero. Está em um estado muito avançado, não tem outra alternativa se não a cirurgia. Minha médica disse que como demorei em ser diagnosticada, é possível que o tumor tenha me tornado...Tenha me tornado infértil. Quando eu mentia sobre onde eu estava, era porque eu estava no médico, ou em algum outro lugar, chorando. — Digo sem mais conseguir segurar as lágrimas.
Ian continua parado, olho ansiosamente suas costas, esperando sua reação. Mas ele não diz nada e sai. Apenas vai embora.
Nesse momento sinto algo dentro de mim se quebrando, talvez seja meu coração, já que ele está doendo muito.
Minhas pernas fraquejam e eu tenho que ir me sentar no sofá. Sinto como se algo tivesse apertando meu peito, tornando a respiração difícil. Escondo o rosto nas mãos e choro violentamente, fazendo todo o meu corpo tremer.
Sinto o peso esmagador da solidão, sinto frio, muito frio. Até que braços quentes me envolvem, reconfortantemente.
Não preciso olhar para saber que é Ian, então permaneço com o rosto enterrado nas palmas de minhas mãos.
Ele me puxa para si e me abraça com força, sinto toda a rigidez dos seus músculos e o calor familiar de seu corpo.
— Me perdoa. — Ele sussurra. Levanto a cabeça e olho em seus olhos. Seu rosto está coberto por lágrimas.
— Me perdoa, meu amor, por favor. — Ele esconde o rosto em meu pescoço e chora ruidosamente.
— Por favor, me diga que isso não vai te tirar de mim. Me diga que você vai ficar bem. Por favor.
— Eu vou ficar bem. — Digo levando minha mão até seus cabelos e acariciando-os.
— Não quero te perder. — Sua voz sai abafada pelo meu pescoço.
— Você não vai. — Tento me controlar e parar de chorar, mas é difícil.
— Sinto muito, me perdoe por ter sido um idiota, por ter sido um péssimo marido. Eu sinto tanto. — Seu corpo treme e eu o abraço forte.
— Me perdoe por não poder te dar um filho, acredite, é o que eu mais queria. — Sussurro para ele.
— Não me peça perdão, você não tem por que.
— Tenho sim. Eu sei que o quanto você quer um filho, e eu não posso te dar, eu não posso fazer de você o homem mais feliz do mundo, porque eu não sou fértil.
— Eu já sou o homem mais feliz do mundo. — Ele diz e me beija. Não é um beijo apaixonado e cheio de desejo, e sim carinhoso e completo de adoração e amor. Aquece meu coração.
— Você é maravilhosa, eu te amo tanto e você me faz muito feliz. Sinto muito por não ter percebido que algo tão sério estava acontecendo, sinto muito por ter pensado o pior de você, sinto muito por todas as palavras duras que eu disse e a maneira fria que eu te tratei. Espero que um dia você possa me perdoar.
— Eu já te perdoei, meu amor. Eu te amo tanto, que mesmo você machucando meu coração, ele ainda quer ser seu.
Nina, você é minha vida, não sei o que eu faria sem você, por isso eu agi como um idiota. A ideia de você estar com outro, de você amar outro...Me matava lentamente todos os dias. Sei que eu deveria ter confiado em você, mas...Eu sou um idiota, o maior dos idiotas e não mereço alguém como você.
— Eu te amo, Ian. Por favor, me beije.
Ele atende ao meu pedido e mais uma vez junta seus lábios com os meus. Sua língua invade minha boca e acaricia a minha, me fazendo gemer. Ian me puxa para seu colo e eu vou de bom grado. Nos beijamos com toda a força do nosso amor.
— Vai dar tudo certo, você vai ver. — Ele diz quando nossos lábios se desgrudam. — Você vai fazer essa cirurgia e eu estarei lá ao seu lado. Você vai voltar a ficar saudável e nunca, nunca vai me deixar. — Ele me aperta em seus braços e eu me aconchego nele.
— Estou com medo. — Admito.
— Tudo bem. Tudo bem ter medo, mas você é uma mulher forte, tenho certeza que vai passar por isso.
— Mas e se esse tumor realmente tiver me deixado com problemas e eu nunca poder ter um filho?
— Então adotaremos um. — Ele diz limpando as lágrimas do meu rosto.
— Você faria isso?
— Mas é claro, eu sou capaz de fazer qualquer coisa se você estiver ao meu lado. E tenho certeza que seriamos tão felizes com essa criança
como se ela fosse realmente nossa, e eu a amaria como se ela tivesse nascido daqui. — Ele diz espalmando a mão em minha barriga.
Sinto meus olhos se encherem de água de novo, mas dessa vez de alívio e amor.
“Eu amo tanto esse homem, meu Deus.”
— Seja o que for que aconteça, enfrentaremos isso juntos.
— Juntos. — Repito.
— Será que você pode me perdoar por ter sido um idiota completo e me dar outra chance?
— É claro, meu amor. — Digo e depois o beijo.
Ele me segura firme e então se levanta do sofá, me carregando em seus braços.
— O que você está fazendo? — Pergunto quando ele começa a andar comigo no colo.
— Vou te levar para o quarto e vou fazer amor com você à noite inteira.— Ele diz sem tirar os olhos dos meus.
— Te amo, sabia? — Encosto minha cabeça em seu peito e digo com um pequeno sorriso nos lábios.

— Eu também te amo, muito. Vou te mostrar o quanto.

WHOWWW , TRISTE !!!
COMENTEM!!!

15 comentários:

  1. TO LARGADA NO CHAO O.O
    Cara q triste,ela tem tumor,quando eu tava lendo tava imaginando tipo:ela pode ter filho e tals fudeu,mais ela tem um tumor,mais ela vai ficar bem
    Cara ta perfeito,to amando tudo,nossa perfeicao define
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  2. Caramba,não imaginei que era esse o problema da Nina,coitada dela...Posta logooooooooooooooooo pleaseeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  3. MEU DEUS COITADA DE NINA, DESCOBRIR QUE TEM UM TUMOR DEVE SER TERRIVEL

    ResponderExcluir
  4. FINALMENTE SAIU ESSE SEGREDO
    A bichinha de nina cara, espero que ela fique bem
    agora eu quero um cap jemi, to necessitando

    ResponderExcluir
  5. Ai tadinha da Nina,que horrível.Posta logo em,quero Jemi kkkk

    ResponderExcluir
  6. Posta mais por favor

    ResponderExcluir
  7. Meu Deus. Nova leitora aqui. Eu estou abismada c essa fic Deus do céu. Olha eu li tão desesperadamente q n notei q tava chegando na fic atual, mano eu necessito do próximo capitulo. Ta perfeitaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  8. OMG, cadê vc?? Posta logo, quero maratona

    ResponderExcluir
  9. Mais de um mês! To surtando kkkkk

    ResponderExcluir
  10. Cade você??esta tudo bem??
    Estou surtando aqui rsrsrs

    ResponderExcluir