quinta-feira, 7 de maio de 2015

CAPÍTULO 67

Nós dois olhamos para a direção do grito e vemos Ian parado na porta do celeiro, vermelho e com ódio brilhando no olhar.
“Oh não, não, não!”
Joseph dá um passo para trás, se desvencilhando da minha perna que estava em sua cintura. Rapidamente abaixo a saia do vestido e subo o tecido e recoloco as alças no ombro, escondendo meus seios.
— Ian, calma, cara. Eu posso explicar. — Joseph fala e eu posso ouvir o desespero em sua voz.
— Explicar o que, porra? Que você estava abusando da minha irmã? Você é um filho da puta mesmo, mexer com ela foi longe demais até para você, seu merda. — Ian grita como eu nunca havia escutando antes. — Eu vou acabar com você, seu desgraçado. — Ele parte para cima de Joseph com seu rosto vermelho de raiva e um olhar assassinado nos olhos.
Atiro-me na frente de Joseph, protegendo-o com meu corpo e fazendo com que Ian tenha que parar bruscamente para não bater em mim.
— Não. — Digo para ele.
Demetria, saia da frente. — Ian ordena com uma voz que me dá arrepios.
— Não, Ian. Não vou deixar que você machuque ele.
— Eu vou fazer mais do que apenas machuca-lo, eu vou matar esse desgraçado. Agora saia. — Ele segura meu braço e me empurra para longe, cambaleio mas não caio.
— Não toque nela. — Agora é o grito de Joseph que preenche o ambiente.
— Filho da puta, você que não deveria tocar nela, você nunca deveria ter tocado nela. — Ian esbraveja e em um movimento rápido demais para assimilar, ele acerta um soco certeiro no queixo de Joseph.
Joseph cambaleia para trás com a mão no queixo e Ian aproveita e lhe dá um soco no estômago, fazendo Joseph se dobrar de dor, lutando para recuperar o ar nos pulmões.
— Não, pare! — Grito histérica para Ian.
— Vá embora, Demetria. Isso não vai ser bonito.
Ian se prepara para atacar Joseph mais uma vez, mas eu me jogo novamente ente os dois e me inclino sobre Joseph, que ainda está indefesso e curvado, tentando se recuperar do soco no estômago.
— Pare de machuca-lo, por favor. — Peço e sinto uma enxurrada de lágrimas descerem dos meus olhos e deslizarem por minhas bochechas.
— Saia daqui, Demetria, eu já falei. Eu vou acabar com esse tarado nojento.
— Não, não. Você não entende, ele não me forçou a fazer nada. Foi tudo consentido, eu aceitei tudo, ele não me obrigou. — Joseph endireita a postura, mas sua cara ainda é de dor.
— Você é uma criança, ele te manipulou porque é um filho da puta que não perdoa nem a própria irmã do amigo. Ele é um nojento pervertido, eu já devia ter notado isso antes, devia ter percebido como ele é, mas nunca achei que ele fosse capaz de fazer isso. Ele tem que pagar Demetria.
— Ian, eu não estou me aproveitando dela, eu a...
— Cala a boca! Cala a porra dessa boca, desgraçado.
— Eu a amo. Eu amo Demetria, Ian. — Joseph diz confiante, sem se intimidar pelos berros de Ian.
Ian dá um passo para trás e nos olha incrédulo.
— Não acredito que você está fazendo isso com a minha irmã, que você chegou a esse ponto. Iludi-la dizendo que a ama para leva-la para a cama.
— Eu a amo.
— Você não ama ninguém, você e eu sabemos disso. — Ian grita a plenos pulmões, olhando a expressão em seu rosto agora, eu realmente, realmente estou com medo dele. Sinto meu corpo tremendo e me encolho.
— Você está assustando Demetria. — Joseph diz saindo detrás de mim e ficando ao meu lado, envolvendo meus ombros com seu braço, me consolando.
— Não encoste nela. — Ian segura Joseph pela camisa e o arrasta até a parede. Jogo-me contra Ian tentando liberar Joseph. Desestabilizo meu irmão e com toda a minha força empurro seu peito, fazendo cambalear para trás.
— Não chegue perto dele, Ian. Não vou deixar você encostar um dedo sequer nele. Eu o amo, e eu acredito que ele me ama também, nós vamos ficar juntos quer você goste ou não. — Digo chorando.
— Ele está te enganando, Demetria. Meu Deus como você é burra, você não vê? — Ele grita na minha cara e eu me encolho.
— Grite com ela mais uma vez e você vai se arrepender. — Joseph diz ameaçador.
— Não precisa fingir que se importa com ela. Ou você está fingindo porque ainda não conseguiu o que queria, hein? Você conseguiu, Joseph, você fodeu minha irmãzinha?
Sinto como se o meu mundo todo tivesse se desmoronado. As palavras de Ian me machucam e me fazem sentir vulgar e apenas mais uma na vida de Joseph. Coloco a mão no coração e me curvo com a dor que sinto.
Numa inversão de papeis, Joseph é quem segura Ian pela camisa e lhe dá um soco.
— Nunca mais fale assim da sua irmã, ouviu? Eu juro por Deus que se você falar isso de novo eu vou perder a cabeça.
Ian se recupera do soco e estranhamente vejo magoa em seu olhar.
— Eu achei que você fosse meu amigo. — Ele diz esfregando o lugar onde Joseph lhe acertou. — Eu achei que sempre pudesse contar com você. Eu nunca imaginei que você fosse esse tipo de pessoa, que você me trairia dessa forma. Meu Deus, como eu pude me enganar tanto a seu respeito? Eu sempre perdoei as suas falhas, até te perdoei quando você quase me fez perder a mulher que eu amo. Mas isso...Isso eu nunca vou perdoar.
— Ian, por favor, não diga isso... — Digo sabendo que as palavras de Ian têm mais poder de ferir Joseph do que seus socos. Eu sei o quanto Joseph gosta de Ian, toda essa raiva deve estar magoando-o muito. — Joseph mudou, ele não é mais o mesmo. Ele me ama.
— Ele é exatamente o mesmo, Demetria, exatamente. Você não o conhece como eu, você não sabe as coisas que eu sei, você não viu as coisas que eu vi. Ele não tem concerto, ele nunca será capaz de fazer você feliz e te amar como você merece, você não vê isso?
— Não é verdade. — Digo balançando a cabeça enquanto lágrimas incessantes caem dos meus olhos.
— Não posso permitir isso, não posso permitir que ele te use mais ainda.
— Eu já falei, porra, não fale assim dela. — Joseph explode ao meu lado e tenho que me enfiar na sua frente e segura-lo para não partir para cima de Ian.
— Ou o que? Você vai me bater? Pode vir. Agora ou depois, não importa, eu vou acabar com você pelo que você está fazendo. Ela não vai poder te proteger para sempre.
Demetria, vá para casa. — Dessa vez a ordem vem de Joseph.
— O que? — Olho-o com medo.
— Vá para casa, seu irmão e eu temos que resolver isso, meu amor. — Quando Joseph me chama de meu amor, escuto Ian soltar um grunhido.
— Não, não posso, vocês vão acabar se matando. — Falo desesperada. — Por favor não, Joseph, por favor.
— Vá para casa, Demetria. Você nunca mais vai ver esse pedaço de merda. — Ian diz.
— Não, não, não. Parem vocês dois. Vocês não vão brigar e você não vai me impedir de ver Joseph.
— Vá para casa, Demetria. — Ian diz sombrio. — Eu preciso fazer isso.
Ian rapidamente e sem me dar tempo para reagir, me empurra novamente para longe. Dessa vez não tenho tempo de tentar interferir, eles se atacam como animais e não a nada que eu possa fazer.
— Não, por favor, parem. — Grito para os dois.
Joseph não acerta muitos socos em Ian, ele tenta apenas se defender e somente acerta meu irmão quando necessário. Imagino que ele não queira de fato brigar com o melhor amigo.
Ian não. Ele tenta acertar Joseph de todas as maneiras, e infelizmente, meu irmão briga muito bem.
— Pare, Ian. Pare. — Meus gritos não surtem efeito nenhum, então saio correndo do celeiro em busca de ajuda. Corro o mais rápido que minhas pernas conseguem.
Me pego correndo pela segunda vez para salvar a bunda de Joseph, mas eu sei que Ian é capaz de fazer muito mais estragos que Harry.
— Me ajudem, por favor, me ajudem. — Grito quando chego perto da casa dos Jonas.
Entro correndo na casa e dou de cara com o peito forte de Liam.
— Você que estava gritando? O que aconteceu? — Ele pergunta assustado.
Logo Jake, Preston, Wilmer, Paul, Sunny, Taylor, Miley, Nina, Denise, papai e mamãe aparecem, todos confusos e assustados com a minha gritaria.
— Vocês tem que parar ele, ele vai acabar matando-o.
— Quem? — Liam segura meus ombros e pergunta.
— Ian. Ian está espancando Joseph no celeiro, vocês tem que para-lo.
Demora apenas um segundo para que todos compreendam minhas palavras e saiam correndo da casa.
Logo as mulheres ficam para trás, não conseguindo alcançar os homens e eu que corremos a toda velocidade.
Liam é o primeiro a entrar no celeiro, eu entro bem quando ele está em cima de Ian arrancando-o de cima de um Joseph caído no chão e cheio de sangue.
Ver ele daquele jeito me desespera e eu grito, vou correndo até o homem que eu amo no chão, quase inconciente.
É preciso Liam, Jake e papai para segurar Ian.
— Me soltem, eu vou matar esse desgraçado.
As mulheres ficam assistindo tudo chocadas demais para falar ou fazer algo, e enquanto os homens tentam segurar e acalmar Ian, eu choro por Joseph.
— Meu amor. — Digo bem baixinho e passo a mão por sua testa.
Seu nariz está cheio de sangue, seus dois olhos inchados e um corte profundo logo acima do olho.
“Não, meu amor, meu amor. Pobre, Joseph. Meu amor.”
Sinto uma mão em meu ombro e quando olho para cima vejo Wilmer, ele se ajoelha ao meu lado.
— Deixe-me ajuda-lo.
Graças a Deus que ele é enfermeiro.
— Ele vai ficar bem, não é? — Pergunto com medo.

— Vai sim, mas acho que devo leva-lo para o hospital, ele pode ter batido com força na cabeça e ter causando uma concussão.
Sinto a raiva crescendo dentro de mim, a essa altura já levaram Ian para fora do celeiro. Levanto-me sentindo muito ódio de Ian e vou para fora.
— Se alguma coisa acontecer com ele, eu nunca vou te perdoar, ouviu? — Grito na cara de Ian.
— Ele mereceu. Isso e muito mais. — Ian não está mais sendo segurado, mas os meninos ainda estão cercando-o, impedindo que volte para dentro do celeiro.
— O que é que está acontecendo aqui? — Paul questiona com um tom de autoridade impressionante.
— Porque você bateu no meu filho, Ian? — Denise pergunta chorando, quase tão desesperada quanto eu.
— Porque o seu filho não presta. Ele estava se aproveitando da minha irmã. Aquele filho da puta lá dentro seduziu Demetria. — Ian grita para todos ouvirem. Só queria que um buraco se abrisse agora e me engolisse para dentro.
— Que história é essa? — Papai pergunta encarando Ian e eu. Todos ficam em silêncio, esperando uma resposta minha.
— Eu...Eu e o Joseph...A gente...A gente está... — Minha voz sai trêmula por causa do choro e não consigo falar.
— Ele estava agarrando ela lá dentro. Ela acha que ele a ama, porque aquele desgraçado está enganando ela para poder leva-la para cama. — Ian diz.
O que vem a seguir são várias exclamações, sussurros, olhares espantados e incrédulos.
— Isso é verdade? — Papai pergunta com raiva.
— Não, claro que não. Joseph e eu nos apaixonamos, ele mudou e ele não está se aproveitando de mim. Nós nos amamos de verdade.
— Oh meu Deus. — Escuto mamãe exclamando.
Todos se olham sem saber o que fazer, parecendo perdidos e sem saber como reagir. Se acreditam em Ian ou em mim.
— Uma ajudinha aqui. — Wilmer surge apoiando Joseph. Jake sai correndo e ajuda a escorar o corpo fraco de Joseph.
Ian faz menção de partir para cima de Joseph de novo, mas o seguram.
— Não deixem ele se aproximar. Precisamos levar Joseph para o hospital. — Wilmer diz.
— Vou buscar a caminhonete. — Paul diz e sai correndo.
Rapidamente ele volta e Wilmer e Jake colocam Joseph dentro da caminhonete com cuidado.
Vou em direção ao carro, mas a mão de Ian segurando meu braço me impede de continuar.
— Onde você pensa que vai?
— Eu vou para o hospital com ele. — Digo me livrando do seu aperto.
— Nem pensar. Você fica aqui.
— Você não pode me impedir. — Digo-lhe.
— Mas eu posso. Você fica.
— Mas papai... — Lanço-lhe um olhar suplicante.
— Até eu descobrir se esse cara está ou não se aproveitando de você, você não chega perto dele, entendeu?
Olho-o tristemente e começo a chorar.
— Ele não está se aproveitando, papai, eu juro. Deixe-me ir com ele, preciso ficar perto dele.
— Não, você não vai chegar perto dele até Joseph e eu termos uma conversa. — Balanço a cabeça e escondo meu rosto nas mãos e choro.
Wilmer, Jake, Eddie e Denise entram na caminhonete com Joseph e vão embora para o hospital. Observo a caminhonete se afastar e meu coração dói, porque eu queria estar com Joseph, com meu amor.
Olho para todos que sobraram ali, parados, mas especialmente para papai e Ian.
— Vocês nunca vão me afastar dele, ouviram? Nunca. — Grito e então saio correndo em direção a minha casa.
Corro com todas as minhas forças, corro enquanto as lágrimas escorrem e o vento chicoteia minha pele e meu coração dói.
Entro em casa, subo as escadas e corro para meu quarto. Bato a porta com força e a tranco.

Então me jogo na cama e choro com a cabeça enterrada no travesseiro. Choro muito.

O SEGREDO DE JOE E DEMI FOI DESCOBERTO ...... DA PIOR MANEIRA POSSIVEL E AGORA???? 

12 comentários:

  1. eu quero bater no Ian...nao percebeu o amor entre Joe e Demi BABACA

    ResponderExcluir
  2. Ahhhhhhhhhhhhhh posta mais pleaseeee!!!

    ResponderExcluir
  3. Nossa. Cara, que merda!
    Posssta mais
    To desesperada

    ResponderExcluir
  4. EU SABIA!!!!
    Como Ian é ridiculo cara, coitado de Joe, espero que o pai de Demi deixe eles ficarem juntos
    Poooooosta maaaaais

    ResponderExcluir
  5. Eu sabia que era o Ian,que raiva dele...coitado do Joe,espero que ele fique bem..e espero que ele e a Demi fiquem juntos...
    Posta logoooooooooooooooooooooooooooooooooooo pleaseeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  6. Tadinho do Joe, ninguém tem o direito de jugá-lo e muito menos agredi-lo como o Ian fez, o cara tá doido ou? poxa, tadinho do Joe, deve ser a terceira vez que ele apanha assim e não faz nada.. Quero a Demi em ação, ela já é maior e pode tomar as próprias decisões sozinha!

    ResponderExcluir
  7. Meu Deus, coitado de joe, deve ser horrível ter que brigar com o melhor amigo, e demi todos contra ela, ela devia ir escondida, posta logo please

    ResponderExcluir
  8. SCOOR Q BABADO EU SABIA Q O IAN IA PEGAR ELES NO FLAGRA U.U
    Gente q babado,Joseph porra fica apanhando kkkkkkk
    Cara q perfeito a Demi toda amorzinho,chorando tadinhaa :(
    Imagino o lado do Ian,se eu fosse ele tbm meteria a porrada,ate pq o historico do Joseph nao e mt bom;mais els mudou
    Demi parece uma menina de 15 anos,ela tem q ter as escolhas dela oxiiii,o pai dela querendo conversar com o Joe,proibindo ela q coisa e essa? Genteee babado
    Ta perfeito to tao ansioso pro proximo CARAIOOOO
    ❤❤❤❤
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  9. Cara cadê vc?
    Volta, por favor, não faz isso comigo!!

    ResponderExcluir