sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

CAPÍTULO 39

Talvez nunca mais fosse capaz de se mover. A total saciação prendia cada músculo do corpo de Joseph à cadeira, o resultado do sexo mais fenomenal de sua vida. E isto significava muito, já que jamais foi tímido.
Demi se mexeu no colo dele, e a sensação do corpo dela contra o seu o fez sentir uma nova e forte fisgada de desejo. Inalou profundamente o cheiro de almíscar e madressilva que enchia o ar e obrigou as pálpebras pesadas a se abrirem. A tensão no rosto de Demi foi a primeira indicação de que não estava no mesmo nível de nirvana.
Ela fez uma pequena careta enquanto tentava sair do poleiro inusitado. Joseph percebeu que ela não se sentia confortável com as pernas esticadas nos braços da ca­deira. Não que tivesse reclamado antes. Mas antes ele lhe apoiava quase todo o peso.
— Calma. Deixe-me ajudar. Vou segurá-la. Ponha as pernas sob o corpo, bem aqui, ao meu lado.
Segurou-lhe a cintura e a ergueu de leve enquanto ela punha um joelho na cadeira ao lado dele, depois o outro, e então se afastava. Joseph saiu dela e imediatamente sentiu a falta da conexão quente, o que era estranho, por­que sempre era ele que se separava da parceira. Mulhe­res sempre queriam abraçar, mas naquele dia era ele que sentia a necessidade de se demorar, de saborear o calor quente do corpo dela unido ao seu. Mas a deixou partir.
Ela desceu do colo dele e ficou em pé, insegura, as mãos cobrindo suas partes intimas como se, de repente, se sentisse tímida. O olhar se afastou do dele e percorreu o escritório. Ela pegou o jeans e se cobriu. Ele não gostou de não ter mais aquela visão.
— Por que a pressa?
— Os meninos. O trabalho. Uma chuveirada.
Agora era ela que queria lavar os fluidos de seus cor­pos, o resultado do que haviam feito. A situação tinha mudado de novo. E ele não gostou. Levantou-se, segurou-lhe o queixo e esperou até ela olhar para ele. A cau­tela nos olhos o surpreendeu.
— Arrependida?
Ela fechou os olhos, suspirou e os abriu de novo.
— Não.
Ele estudou lhe o rosto e, pela primeira vez, não conseguiu decifrar sua expressão. Havia alguma coisa acontecendo ali que não entendia. O quê? Não, melhor não perguntar. Aprendeu a evitar profundas conversas emocionais com mulheres. Preferia focalizar nos fatos.
— Gosto do seu sabor.
O rosto dela ficou escarlate, tão profundo que camu­flou as sardas. Ela fez aquela coisa de mover as pernas, e o pulso dele acelerou.
— Eu... ah... obrigada.
— E gosto de como me sinto com você quente e molhada em torno de mim. Esta noite, depois que os meni­nos dormirem...
Abruptamente, ela afastou-se do toque dele.
— Preciso mesmo de um banho antes que eles acordem. Eu... hum... o verei mais tarde.

Curvou-se para pegar o restante das roupas, propor­cionando-lhe uma deliciosa, mas muito breve, visão do seu traseiro, então fugiu nua da sala. Ele não tinha mui­ta certeza do que exatamente havia acontecido além de orgasmos mútuos, mas de uma coisa tinha certeza: aconteceria de novo.

Desculpem-me não deu pra mim postar antes as aulas nesse semestre começaram com tudo e tô sem tempo nenhum e ainda por cima estou ficando doente minha garganta está queimando e estou com um pouco de febre mas nada que um bom remedio não resolva .
Então eu passo tanto tempo sumida que pensei poxa podia dar meu face ou twitter para o pessoal ... mas eu não tenho tempo e nem paciência para os dois então vou dar meu número do whats app pra vocês se quiserem 85 8627-3284 então é isso se quiserem podem me perturbar não me importo. COMENTEM!!! 

6 comentários:

  1. Moooooooooooooooooça quero mais!!
    Quero muito mais!!
    Quero maratona!
    Vc bem que poderia tentar fazer uma maratona esse final de semana >.<
    Posta looogo!!!

    ResponderExcluir
  2. Perfeito sabe!! Muito Magnífico. É compreensível, sei o que a faculdade faz ainda bem que a minha só no ínicio do mês que vem!

    ResponderExcluir
  3. amandooooon kjadsnklnskld posta posta posta mai aaaaaaaaaaaaaaah
    Joseph ta caidinho pela Demi kandskjnmaks QUERO MAIS HOT'S AMO HOT'S JANDSKJASN

    ResponderExcluir